recent posts

banner image

Relacionamento Abusivo, o seu é?

Relacionamento Abusivo, o seu é?

Relacionamentos são sempre algo complexo de definir, de explicar e de expor. Geralmente, se sente mais do que se consegue expor, fora o fato de que, às vezes, a vergonha nos domina em assumir para uma outra pessoa, as vezes até para os amigos mais íntimos, por vergonha ou por receio que pensem mal da nossa pessoa amada. 

Relacionamento Abusivo é o termo comum, usado para se falar em uma relação em que uma das partes sobrecarrega a outra com fardos maiores do que se deveria, ou seja, quando situações simples são levadas a um patamar maior do que realmente é, e uma das partes é inferiorizada, ridicularizada, sofre violência psicológica e, por vezes, até física, dadas às situações.

Geralmente escutamos do par abusado as seguintes frases:

*Ele me ama, só que naquele dia não tava bem, mas vai melhorar;

*Ela me ama tanto que não aguenta me ver junto de ninguém, porque eu sou o amor da vida dela;

*Ele não é ciumento, só é louco por mim;

* Ele só briga comigo porque me ama e quer meu bem;

*Ela só faz essas cenas quando tá com muito ciúme, mas sempre pede desculpas;

*Ele já prometeu que não vai fazer mais;

*Ela só me xinga quando tá com raiva, mas ela pediu perdão.

*A culpa é minha, eu sou a burra que sempre faz as coisas sem saber;

*Eu tenho que parar de ir nas festas, sempre que vamos é uma discussão;

Vamos identificar se o seu é um relacionamento abusivo?

Aqui vai alguns sinais de relacionamento abusivo:

Sempre inferioriza o(a) parceiro(a), diz q n sabe fazer as coisas, que é burro(a), que é melhor ficar calado(a), que não sabe fazer isso ou aquilo;

A pessoa praticamente controla você, sabe onde você vai ou não, com quem vai, e decide se você vai ou não, as vezes decide com uma briga, ou inferiorizando, ou dizendo que as roupas que vai são feias, ou curtas;

Quer e fica feliz quando você não encontra amigos ou familiares, por querer que você apenas se relacione com ela, que você seja “posse” exclusiva dela;

É o tipo de pessoa que não sabe conversar, apenas gritar, inferiorizar...;

Não expressa muitos afetos, mas, em contrapartida, explode por tudo e sempre te culpa por algo, e ai, inicia uma violência verbal, te xingando, dizendo que você sempre é a causa de toda a raiva;

Sempre pede desculpas de “pés juntos” por tudo que disse e fez, propõe mudar, mas não passam de “promessas de campanha”, ou seja, nunca duram muito;

Faz ameaças de términos de namoro se você não cede o que ele(a) quer;

Não comemora suas conquistas, sempre deprecia cada uma delas, dizendo que alguém fez ou faz melhor, que você não fez mais que sua obrigação;

Você faz muitas coisas contra a sua vontade, apenas para evitar “aquela briguinha”, afinal, você é a “causa” das discussões, as vezes, até o sexo você cede para não irritar;

Você tem medo que ele(a) se altere ao ponto de te bater ou quebrar algo, ou as veze você precisa ser “contido” e acaba levando um tapa ou apertão um pouco mais forte que você não escuta que acontece em outros casais;

Ele(a) fala que ninguém nunca vai te amar do mesmo jeito, que ninguém amaria você do jeito que é, e dentro dessa chantagem emocional ainda surgem falas como “você tem que fazer assim por que me ama” ou “eu só sou assim porque amo você”;

Ele(a) não te agride, mas sempre que se irrita com algo você vê os murros nas mesas, coisas sendo arremessadas, batendo portas;

Sempre diz que discussões de casais, apenas os casais devem saber e discutir (afinal, só ele(a) que “manda” nessa relação né);

Sabe todas as pessoas que você tem nas redes sociais, incluindo as senhas das suas redes e pergunta porque você curtiu isso, seguiu aquele(a) ou afins, e ainda bloqueia desmedidamente e sem avisar os seus contatos;

As vezes, pede foto de onde você está e com quem está, ou até aparece para ter certeza que você está onde disse que estaria;


Se seu relacionamento se enquadra em pelo menos 5 destes, saiba, a situação está bem crítica. 

Causas:


Geralmente o par abusador não se percebe fazendo isso, é algo quase inconsciente, não se consegue controlar. Ele(a) o faz por motivos inconscientes, geralmente se repete padrões já vivenciados em família, ele(a) geralmente repete os traumas vividos na sua infância, observando a relação dos pais ou cuidadores, seja violência física ou verbal, o padrão apenas se repete. Poucas são as exceções simplesmente sádicas.

Ao par abusado, se “cabe” um outro motivo de aceitar os abusos, geralmente uma baixa autoestima eminente, um amor cego (e doente, já que não consegue e nem quer sair da posição de “amado(a)”), uma certa falta de esperanças em encontrar alguém tão “perfeito” como o parceiro abusador. E ainda se dá as respostas, inocentes de que o seu amor “vai curar” o parceiro, de que é apenas uma fase, de que “um dia tudo vai melhorar”.

Tratamento e recomendações

A ambos, nada mais recomendado que psicoterapia, individual ou de casal, pois ambos têm algo a que precisam “tratar”, cuidar, sanar, entender, nomear. Em um, a violência sofrida calada que não pode revidar e hoje repete, pois não se aprendeu a tratar de quem ama de outra forma. Ao outro, a se amar mais, a ver seu mundo renascer, a perceber que pode mais, com ou sem o parceiro.

Infelizmente, em alguns casos a separação é eminente, sei que não é fácil pensar nisso, mas é importante. Se realmente se ama, se quer o melhor do outro, e não o outro para si. Ambos precisam resolver essas questões, ou simplesmente mudarão de parceiros, mas não de problemas.

O amor precisa ser suave como uma pena, forte como uma rocha, aconchegante como colo de mãe, doce como mel e livre como pássaros...

se for pesado, frágil, abandonado, amargo e sufocante, pode ter outro nome, mas jamais se chamará AMOR.


Relacionamento Abusivo, o seu é? Relacionamento Abusivo, o seu é? Reviewed by Fala Berenice on 16:31:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.