recent posts

banner image

Sou apenas um dos tantos Clay’s que existem no mundo, um bom coração, mas omisso

Sou apenas um dos tantos Clay’s que existem no mundo, um bom coração, mas omisso

Oi, eu sou Clay Jensen. Não, eu não sou o personagem de 13 Reasons Why, não exatamente. Tão pouco o próprio ator. Eu sou apenas um dos tantos Clay’s que existem no mundo. Sou uma pessoa boa, com o coração bom, mas omisso. E a omissão não te livra da culpa. Lembro-me de uma vez que passei por um casal hétero/cis, onde ambos discutiam e ele começou a tentar beijá-la a força. Até hoje me pergunto como aquilo terminou. Se algo aconteceu com aquela mulher. E se alguma coisa ruim aconteceu, eu tenho parte de culpa naquilo. Talvez um “está tudo bem aí, moça?” tivesse ajudado em algo. Talvez não. Nunca se sabe. Mas não custa arriscar.

Quantas coisas a gente engole calado. Na nossa cabeça passa milhões de possibilidades de como agir, tantas cenas... Mas na hora a gente se cala. Não sai nada como imaginamos. E aquilo nos corrói por dentro. Corrói a ponto de não conseguirmos dormir direito, porque uma palavra, uma atitude, um gesto mínimo que fosse, poderia ter mudado o rumo de alguma situação. E, assim como Clay Jensen, eu resolvi mudar. Resolvi não me calar mais. No caso dele, foi preciso um suicídio acontecer. No meu, quase isso. Não um suicídio físico, mas um suicídio interior, se assim posso chamar. Eu estava matando quem eu era. Sempre fui assim. Preferindo me calar diante de tantas situações com medo da repreensão e do constrangimento. Por medo de ser rejeitado. Preferindo me moldar pra não magoar as outras pessoas, mas com isso eu estava matando quem eu era. Eu não conseguia ser feliz por completo dessa forma. E por mais dolorosa que seja qualquer tipo de mudança, algumas são necessárias.


Como disse Hannah Baker: “Às vezes coisas acontecem com você. Elas simplesmente acontecem. Você não pode evitar. Mas é o que você faz depois que conta, não o que acontece, mas o que você decide fazer a respeito.” E eu decidi não me submeter mais. Não me inibir. Não ser omisso. Você deve estar se perguntando por qual motivo citei essa série. Bem... Ela me confirmou o que eu tentava negar a mim mesmo e me impulsionou a mudar. E eu decidi escrever sobre isso porque não sou o único Clay Jensen no mundo. Talvez você seja um. Talvez conheça um. E assim como essa série me ajudou, pode ajudar você também. Se conheça. Descubra quem você é. Mude se necessário, mas mude por você. Mude por algo que vai te tornar melhor. Te desejo muita sabedoria nesta caminhada de descoberta.


Sou apenas um dos tantos Clay’s que existem no mundo, um bom coração, mas omisso Sou apenas um dos tantos Clay’s que existem no mundo, um bom coração, mas omisso Reviewed by Fala Berenice on 10:07:00 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.