recent posts

banner image

“Eu ainda te amo”, isso é ruim? – O drama de sentir falta

“Eu ainda te amo”, isso é ruim? – O drama de sentir falta

Sabe aquelas coisas que estão guardadas e ficamos em uma guerra na nossa mente que fica no “devo ligar e por pra fora? ”, recentemente passei por isso, e decidir contar minha experiência pra vocês. 

Namorei um cara por cerca de 7 meses e foi o melhor relacionamento da minha vida, sabe acordar com a pessoa e sentir que ela está beijando suas costas? Ou cozinhar com ele te abraçando? Eu tive a sorte de ter um namorado incrível, mesmo, inesquecível, mas como nem tudo são flores, tinha um pequeno probleminha... bem, ele é protestante e namorar um gay que segue essa doutrina é colocar em prática a paciência e a perseverança. Para resumir, chegou um momento do namoro em que ele apresentava crises existenciais devido à forte influência religiosa que sustenta a ideia de que a homossexualidade é um pecado, uma abominação aos olhos de Deus. O que fazer nessa situação, pra quem não sabe, eu sou espírita e minha doutrina aconselha que não podemos impor nada a ninguém, mas podemos plantar uma semente e ela vai florescer apenas se a pessoa regar. Ele não regou, mesmo mostrando mil possibilidades, ele escolheu continuar limitado a uma única linha de conhecimento.

Mas respondendo à pergunta que fiz no início do texto, devo ligar e pôr para fora? SIM, depois de quase 2 meses do the end, mandei o orgulho ir pra aquele canto e liguei, falei tudo o que ainda estava engasgado e foi como tirar um peso das costas.

Meu conselho é, pare de ter vergonha de amar, pare de lutar para esquecer o que nunca será esquecido, não seja uma pessoa que congela o coração, isso não é coragem, é covardia, permita-se viver tudo o que essa vida lhe oferecer, as coisas boas e ruins virão para o seu aprendizado, tenha a fé de que dias melhores virão, tudo é uma questão de superação, e principalmente entenda o que é um amor incondicional, ou seja, não ligue esperando certas respostas, apenas diga tudo o que está corroendo o seu coração sem esperar nada em troca. Depois enxugue suas lagrimas e continue caminhando com a certeza de que você fez a sua parte e focando na sua reforma intima. Sorria.

Pra inspirar:



Leitura complementar:





“Eu ainda te amo”, isso é ruim? – O drama de sentir falta “Eu ainda te amo”, isso é ruim? – O drama de sentir falta Reviewed by Fala Berenice on 08:17:00 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.